VACINAS

Entendendo o calendário vacinal

Nas consultas com o pediatra uma questão constantemente abordada, principalmente nos primeiros dois anos de vida, é o calendário vacinal. E aí surgem muitas dúvidas...

 

1. Preciso mesmo vacinar meu filho?? Sim! As vacinas são cada vez mais seguras, com muitos estudos envolvidos e são um jeito simples de garantir proteção à doenças graves e invasivas. 

Casos específicos como crianças prematuras ou com alguma imunodeficiência ou alergia específica deverão ser discutidos e avaliados individualmente com o seu pediatra.

 

2. Como são feitas as vacinas? 

As vacinas podem ser feitas utilizando-se vírus ou bactérias vivos atenuados (sem capacidade direta de provocar a doença), agentes mortos/ inativados, componentes virais ou bacterianos ou ainda através de toxinas específicas inativadas. 

Existem vacinas de aplicação oral (as famosas gotinhas), intradérmica (BCG) e intramusculares. 

 

3. Pode dar vacina se a criança estiver com febre ou resfriada? Existem contra indicações as vacinas?

Após a aplicação de uma vacina intramuscular a criança pode apresentar desconforto no local da aplicação e, às vezes, febre baixa. A febre após a vacina não ocorre em todas as crianças e nem em todas as vacinas. O pediatra pode orientar quais vacinas costumam dar mais febre após a aplicação (como por exemplo DPT celular e Meningo B), e se a criança tem indicação de usar algum antitérmico antes ou após a vacina.

 

Quadros leves de resfriado, diarreia não impedem a aplicação das vacinas, assim como o uso de antibióticos ou corticoide por curto período. Reação no local da aplicação em dose anterior também não impede uma nova dose. 

 

Então quais as verdadeiras contra indicações as vacinas? 

Crianças com imunodeficiências congênitas ou adquiridas não devem receber as vacinas de organismos vivos atenuados (BCG, Sarampo, caxumba e rubéola, varicela, febre amarela e as vacinas orais para rotavírus e poliomielite).

Crianças com alergia a ovo só não devem receber as vacinas de Febre Amarela e Influenza, NÃO existe restrição em relação a nenhuma outra vacina.

Crianças que tiveram uma reação grave com anafilaxia a uma dose anterior ou a um componente da vacina. 

Mas não esqueça, sempre é melhor tirar as dúvidas na consulta com o pediatra.

4. Quais as diferenças entre o calendário público (SUS) e o privado?

O Programa Nacional de Imunização (PNI) fornecido na rede pública está a cada ano mais completo, sendo considerado uma referência mundial. 

Já as vacinas disponíveis na rede privada incluem todas as vacinas do PNI, com pequenas mudanças de composição e apresentação, e ainda outras complementares e bastante interessantes.

O mais importante é conversar bastante sobre esse assunto com seu pediatra, tirar as dúvidas e organizar o calendário ideal para cada criança.

 

Os calendários podem ser vistos abaixo e consultados nos sites especificados nos links.

PNI (SUS): http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/197-secretaria-svs/13600-calendario-nacional-de-vacinacao

Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP): http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2017/06/19717g-DocCient-Calendario-Vacinacao-2017.pdf

Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm): https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf

©  2016-2018 por Consulta PED. Desenvolvido por Salvatore Comunicação.

Rua João Moura 661 cj 65  São Paulo CEP 05412-001

Tel: 11 3063.5843 | 11 94530.1009

  • Facebook
  • Instagram